Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Dias difíceis

08.01.14

Os mais sensíveis não devem ler este post, dado que vou falar de hemorróidas.

 

Ainda há pouco tempo falei desta maleita aqui e já fui assolada por ela. Os últimos dias têm sido muito, muito difíceis. Isto já está a tornar-se insuportável e tenho mesmo que falar com o meu médico. Se eu fico neste estado durante a gravidez, imagino aquando do parto...

 

Estive uns dias sem ir à casa-de-banho, tomei um microlax e resolvi o assunto. Nessa mesma noite, visitei uns amigos e bebi uma bebida solúvel açucarada e uns snacks. De certeza que a conjugação da má alimentação com a obstipação/laxante me provocaram isto. É incrível como um único dia de prevaricação pode desencadear este problema.

 

Desde então, tenho tido dores horríveis, quase não me consigo mexer. Tudo o que tomo demora muito tempo a fazer efeito. Estou com medicação de emergência, Daflon, desde a manhã de ontem. À noite, tomei paracetamol para as dores porque já não aguentava mais. Tento sempre não abusar de medicação, mas foi insuportável. Na farmácia, por estar grávida, deram-me uma pomada mais suave. Ora, suave não me faz nada. A pomada Fitoroid tem substâncias naturais, confere uma sensação de frescura, mas receio não me ter feito mais nada. Também não gosto nada da sensação de frescura, por ardia imenso.

 

Não dormi nada esta noite, andei sempre a fazer banhos de assento, que sempre me aliviam um pouco. Nem sei se consigo transmitir o desespero em que me encontro. Isto é mesmo horrível. 

 

Estou a ficar em pânico com a possibilidade de ficar neste estado, ou pior, no parto e ter de tratar da minha filhota. Isto é completamente incapacitante. Estou a ponderar seriamente fazer cesariana só para me escapar disto.

 

Alguém já passou por isto? O que tomam?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:22

Nunca pensei que a chegada ao 2º trimestre fosse tão cruel.

 

Sempre me disseram que o 2º trimestre era o melhor. Já não havia o cansaço, os enjoos (para quem os tem), as dores no fundo da barriga, etc. O 2º trimestre era o paraíso. No terceiro, lá voltava o inferno do desconforto.

 

Pois bem, sinto-me completamente enganada. Muitos destes assuntos parecem-me muito pouco 'simpáticos' de ser abordados, por isso é que ninguém fala deles. Eu gosto de quebrar tabus. E acho que devíamos estar preparadas para estas coisas.

 

1 - Acabo o dia sempre com as cuequinhas sujas. É um corrimento meio leitoso, chamado de leicorreia. Não deverá ter cheiro, nem outra cor que não seja o branco. Eu não uso pensos diários e antes só usava tampões. Agora, é desaconselhado usar tampões para não introduzirmos germes. Este corrimento não é nada de especial, mas às vezes é mais abundante e lá tenho eu que trocar a roupa interior a meio do dia.

 

2 - Idas à casa de banho mais frequentes. Se já me queixava no 1º trimestre (aliás, esse foi um dos sintomas da gravidez), agora é que me posso queixar mesmo com razão. A sensação agora é diferente. Para além da vontade de fazer xixi, sinto um peso por dentro. Depois, começo a pensar que não quero alargar demasiado a bexiga, que não quero relaxar os músculos da bexiga, então ando sempre a correr para a casa de banho. Sempre me mexo um bocadinho. Custa mais à noite, quando já estou na cama.

 

3 - Cabelo de louca. Devido à não renovação folicular o cabelo não cai com tanta frequência. O meu cabelo sempre caiu imenso. É um cabelo complicado, difícil de pentear e tratar. Ficavam sempre umas centenas de cabelos na escova. Agora, isso não acontece. Porém, nem sempre são boas notícias. Como o cabelo não cai, tenho uma cabeleira enorme, dificílima de amansar. Demoro imenso tempo a secar e pentear o cabelo e o resultado é péssimo. Estou com uma enorme vontade de cortar este cabelo. Cortar não. Rapar o cabelo.

 

4 - Dores de cabeça. Nunca fui muito de dores de cabeça, no entanto, quando apareciam, duravam a noite toda. Ultimamente, tenho mais. É um desconforto que me impede de dormir e de descansar. Também não tomo nada para aliviar a dor e, talvez, devesse.

 

5 - A azia chegou, por fim. Sempre me tinham falado nela e pensei que não fosse dar o ar da sua graça, tal como os enjoos. Claro que não podia ser tudo bom. Tenho azia. Muitas vezes estou bem após o jantar e, quando me deito, horas depois, sinto uma sensação ácida na garganta e não desaparece. Para mim, que sempre tive digestões fáceis, é uma total novidade, que também me tira o sono. Sinto algum alívio se me mantiver sentada na cama.

 

6 - A obstipação é algo que não me é totalmente desconhecido. Sempre tive problemas de funcionamento do intestino. Isso fez com que eu mudasse a minha alimentação, apesar de nem sempre conseguir ser muito regrada. Agora, nestas últimas semanas, tenho andado com uma fome terrível e como tudo o que me aparece à frente. As semanas do Natal e passagem de ano também não ajudaram nada. O meu médico receitou-me Laevolac e, em situações de emergência, Microlax. O que tem acontecido ultimamente é que passo dias (4 ou 5 dias) sem ir à casa de banho, vou comendo kiwis, tomando Laevolac, fazendo de tudo para pôr o intestino a funcionar e nada. Depois, de repente, fico com cólicas fortíssimas e fico com diarreia. Neste momento, tenho achado muito difícil tornar o intestino regular. Ou é 8 ou 80. Ainda ontem acordei às 4 da manhã com cólicas, depois de 5 dias sem ir à casa de banho. Está a ser muit difícil...

 

7 - E este problema leva-me a um outro: as hemorróidas. Este é outro assunto do qual ninguém fala e, quando falam, é muito baixinho, com vergonha. Eu também já tinha sido presenteada com hemorróidas antes. Acho que obstipação e hemorróidas andam de mãos dadas. Já tive 2 crises grandes, desde que engravidei. Estas veias à volta do ânus incham mais nesta fase devido à maior quantidade de sangue que temos no corpo e à maior pressão que o útero em crescimento exerce. Para aliviar a dor, comigo só resultam os banhos mornos de assento. Para evitar o inchaço e, em situação de crise, eu costumo tomar Daflon. Também se pode tomar na gravidez, graças a Deus.

 

8 - O meu problema do momento: mudanças de humor. Tem sido muito difícil para mim lidar comigo mesma. Nem quero imaginar o que o meu marido está a sentir. Ele deve achar que eu estou louca. Num minuto estou bem, no outro choro compulsivamente, digo que não gosto de estar grávida (e não gosto muito, admito), que ele não percebe porque é homem, que eu sou mais mãe porque estou grávida, etc., etc. E choro, choro, choro... Mesmo para mim está a ser muito mau. E acho que não há solução para todas estas hormonas loucas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:30


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D