Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Não gosto de estar grávida, mas quero muito ser mãe (só para que conste).

Ontem, fiz um desabafo no meu facebook (www.facebook.com/TestePositivo). Escrevi o seguinte:

 

"Hoje não me apetece estar grávida... Sou má por pensar assim?"

E coloquei esta imagem:


Isto gerou alguns comentários. A maior parte das meninas disse que era uma fase, que estes sentimentos são normais. Provavelmente, algumas delas já tinham passado por isso. Mas houve um comentário que me deixou bastante triste. Ora vejam:

"De certa forma sim, pensa quantas mulheres gostariam de estar e por algum motivo não conseguem engravidar, agradeça a Deus por essa vida que carrega em seu ventre sempre e tenha paciência tudo vai passa, pensa nessa alegria que vai ter logo,logo em seus braços, tudo vai valer a pena, cada desconforto que passou.....bju"


Gostava de esclarecer que toda a vida quis ser mãe, mas nunca tive grande vontade de engravidar. Sentir-me enjoada, doente, com dores de barriga, estar emocional, engordar, alargar, ficar cheia de borbulhas, estrias, ser cortada ou rasgada, levar pontos na zona mais sensível do corpo, entre outras coisas boas, não fazem parte da minha lista de desejos. Ser mãe, sim.


Não acho que uma mulher que carregue no seu ventre uma criança seja mais ou melhor mãe do que uma que crie uma criança. A capacidade de amar nada tem a ver com parir. Sobre esse assunto nem me vou alongar, dado que são inúmeros os exemplos de péssimas mães biológicas.

No meu caso, toda a vida disse que se pudesse ter um filho, de outra forma que não fosse através da gravidez, o faria. Claro que era meio a brincar, meio a sério. Tendo em conta que sou uma pessoa, graças a Deus, saudável, resolvemos ter um bebé pelos meios naturais. Sou muito maternal e não ser mãe não fazia parte dos meus planos. No entanto, sou muito prática e estava preparada para a eventualidade de não conseguir ter filhos biologicamente. Nunca estive preparada para não ser mãe. Tenho a certeza de que ira ser mãe de qualquer outra forma.


Sobre aquelas mulheres que não podem ter filhos, lamento mas não me sinto culpada por eu ter conseguido engravidar e elas não. Entendo a sua dor e desespero, se pudesse fazer alguma coisa para ajudar, fá-lo-ia. Como não posso fazer nada, só me resta lamentar a sua sorte e desejar que mude. Não é por haver mulheres que não podem ter filhos que me sinto mais abençoada. Nem se pode ter filhos por esse motivo. Se for por aí que as pessoas trazem crianças ao mundo, então algo vai muito mal.


Falando sobre mim e sobre a minha gravidez, que é por isso que criei este blogue, gostava de dizer que esperei até aos 35 anos para ser mãe. Até nisso fui muito abençoada. Andei sempre acompanhada por médicos, que me diziam que tudo estava bem. Engravidei muito rapidamente. Procurei ter uma vida boa para poder receber uma criança. Creio que eu e o meu marido temos os meios suficientes para proporcionar uma vida confortável ao nosso bebé e, mais importante do que isso, temos muito amor para lhe dar. Toda a família está muito envolvida e ansiosa pela chegada do primeiro neto. Esperei até aos 35 anos por ser uma pessoa responsável e por querer o melhor para a minha família.


Estou muito feliz e excitada por receber a nossa menina. Se a pudesse ter já hoje, linda e saudável, nos meus braços, não hesitava. Se gosto de estar grávida, apesar dos poucos sintomas que tenho? Não, não gosto. Se tudo vai valer a pena? Claro que sim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:13


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Ana a 29.12.2013 às 04:00

Ola,
Meu nome é Ana e queria dizer q te entendo completamente. Eu tive uma gravidez abençoada pq nao tive nenhum " efeito colateral" porem nao curti nada estar gravida. Eu sempre lutei em ser magra e me senti nadando contra a correnteza e um medo muito grande em ter estrias na barriga. Ninguem me compreendia o q me frustava ainda mais......Amo meu filho e hj sofro pq quero dar um irmãozinho a ele mas queria pular a gravidez :)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D