Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



29 semanas

24.02.14

Ontem, celebrámos mais uma semaninha. E a Maria Victória cresce, cresce...

 

Os músculos e pulmões continuam a amadurecer, a cabeça cresce para acondicionar o cérebro sempre em desenvolvimento. A mãe agora precisa de ter ainda mais cuidado com a alimentação: mais proteína, vitamina C, ácido fólico e ferro. Os ossinhos estão a acumular cálcio, por isso há que tratar de absorver o mais possível. Eu não costusmo beber leite (apesar de agora andar com apetites de leitinho), mas aposto sempre nos derivados e legumes de folha verde escura. Um caldinho verde tem imenso cálcio.

 

O nosso bebé anda muito activo agora. Tenho uma amiga que está grávida do mesmo tempo que eu, mas é o segundo filho. Ela queixa-se constantemente de que ele mexe imenso e não lhe permite descansar. Eu não sei se é de ser o primeiro filho, se é de ser rapaz ou se o miúdo é mesmo rebelde, mas a minha princesa mexe, mas não me incomoda, não me acorda com os seus movimentos, nem me impede de dormir. Para já, é uma querida.

 

Fala-se que agora a azia e a obstipação têm um papel central. Azia tenho de vez em quando, mas o Kompensan resolve o problema na hora. Agora, o que me dá cabo da cabeça é mesmo a obstipação. Os legumes, frutas e linhaça em água têm resolvido o problema por agora. Estas maleitas todas devem-se à progesterona. Esta hormona da gravidez tem-me lixado a vida porque relaxa os músculos do tracto intestinal. Isto, juntamente com o volume crescente da barriguita, desacelera a digestão e contribui para estas coisas todas muito 'agradáveis'.

 

Diz que também podem aparecer hemorróidas e que devem desaparecer nas semanas seguintes ao parto. Estou a dar saltos de alegria! Eu já tenho isto há uns bons meses e dão-me a boa notícia de que só passará semanas após o parto. Yay!!

 

Para já, tenho-me sentido bastante bem. A gravidez não está a ser nada má para mim, não fossem as maldades da progesterona. As outras hormonas são muito boazinhas para mim. Começo a acusar algum cansaço físico, custa-me a subir escadas e, ao fim do dia, falta-me a energia. Também ando mais activa porque ando super entretida a arranjar o meu ninho.

 

Espero que a entrada nas 30 semanas seja calma, como tem sido até agora.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:46

Desde os meus 20 e poucos anos que uso óculos diariamente. Na altura, foi um choque. É certo que a minha visão estava a piorar. Não conseguia ver para o quadro nas aulas e, quando conduzia, não conseguia identificar a matrícula do carro da frente. Isto era um diagnóstico mais do que certo de miopia e fui 'obrigada' a usar óculos sempre.

Com o avançar dos anos, a miopia mínima que tinha agravou-se imenso. Mudo de graduação de óculos de 2 em 2 anos. Nos últimos anos, adquiri também astigmatismo e é uma festa. Não vejo nada, nada sem óculos. Em alguns períodos, usei lentes de contacto, mas a verdade é que tenho preguiça de usar.

Há uns meses, já grávida, comecei a sentir a minha visão a piorar. Não seria nada de estranho, dado que seria natural mudar de graduação por esta altura. Neste momento, mesmo com óculos, não vejo nada bem.

O que me preocupa é mesmo a visão turva de vez em quando. Já me aconteceu estar parada durante mais de hora, por estar em vídeo-conferência e, no final, ter a visão com umas linhas. Algo deste género.

É incrível porque, como estou ao computador, as linhas que vejo não me deixam ler de forma adequada os textos no computador. Esfrego os olhos e nada. Entretanto, a chamada acaba, levanto-me, movimento-me um pouco e as linhas desaparecem. A primeira vez que aconteceu foi bastante assustador porque pensava que nunca mais iam desaparecer.

O que eu sei é que a gravidez pode reduzir a sensibilidade e alterar a espessura da córnea. Claro, que isso terá consequências na visão. A boa notícia é que isto passa depois da gravidez, como quase todas as maleitas típicas da gravidez.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:46

Cheguei agora da minha consulta das 28 semanas, já a caminho das 29.

 

Perguntou-me como andava, se tinha desconfortos, ardor ao urinar. Falei-lhe que tenho tido contracções, apesar de serem daquelas sem dor, as Braxton-Hicks. Ele disse que até 3 ou 4 por dia seria normal. Eu não faço grandes esforços físicos e costumo ficar com a barriga mais dura, como se fosse uma cãibra, quando subo muitas escadas ou sento e levanto com frequência. Disse que deveria começar a tomar magnésio (Magnesona), juntamente com o Folicil. As tensões estava óptimas, como sempre estiveram. O teste de tolerância à glicose que fiz há duas semanas atrás também estava óptimo. Depois, fui para a balança para avaliar as desgraças deste último mês. Resultado: 70kg. Ele disse que tinha esperança que eu levasse o meu peso certinho, mas já está tudo fora dos carris. Bem, convém referir que ele usa como referência os 61kg do início da gravidez, quando eu emagraci 2kg. O meu peso normal é 63kg, logo engordei 7kg e não 9kg. Também não vou estar aqui a regatear 2kg. Um peso adequado é do meu interesse e não do médico ou do meu marido. Tenho que voltar à dieta equilibrada, mas custa tanto não ceder de vez em quando...

Depois, passámos à ecografia. E não é que a safada já deu a volta? Eu achei isto muito estranho porque sempre achei que fosse dar conta dela dar a volta. Pensava, mesmo, que pudesse doer. Afinal, é um bebé que a rodar sobre si mesmo dentro da minha barriga. De facto, notei que há mais ou menos duas semanas a minha barriga ficou mais pesada e maior. Pensei que fosse a criança que tivesse crescido. Mas foi mesmo a sensação de peso, por estar com a cabeça para baixo. Depois, duplamente safada, voltou a virar-nos o rabo. Estava completamente de costas. Vi-lhe o pescocito e uma orelhinha. Ele lá andou a medir a cabecita e diz que está com um tamanho normal para a idade. Também tinha líquido amniótico suficiente e, pronto, está tudo bem.

De volta à mesa, perguntei-lhe como seria o parto, tendo em conta o meu historial recorrente de hemorróidas. Ele garantiu-me que, em princípio, esse não seria um motivo para uma cesariana. Às 34 semanas, temos que fazer uma análise do meu útero, dos ossos pélvicos, do sangue e tudo isso determinará que tipo de parto será o mais indicado. Garantiu-me que já não há partos com dor, que um parto vaginal só de enfermeira é sempre o mais desejável, porque é sinal que não houve necessidade da intervenção médica.

Saí de lá cheia de medo do parto. Saber que a criança já está orientada para sair, dá-me uma sensação de que ela pode querer nascer a qualquer altura. O médico disse que os bebés podem querer sair em qualquer posição. Estar de cabeça para baixo não acelera partos. Adoro desfazer estes mitos da minha cabeça, mas confesso que não estou totalmente convencida.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:00

28 semanas

18.02.14

Esta semana tenho andado mais cansada do que o habitual, daí o atraso deste post. Já cheguei às 28 semanas no Domingo, mas estava sem energia para escrever. Enquanto procurava informação sobre as 28 semanas, vi algo como 'já só faltam 84 dias'. Só??? Ainda falta uma eternidade e agora, sim, sinto-me uma verdadeira grávida - cansada, lenta, esquecida...

Apesar da bebé já pesar um pouco mais de 1 kg e quase 40 cm (em média), ainda não sinto muito peso na barriga. O mais estranho é quando ando na rua e olho para a minha barriga e não tenho noção do seu tamanho. Parece que estou a usar uma barriga falsa. No entanto, a bebé continua a engordar e é provável que daqui a pouco tempo comece a sentir o seu peso.

O mais interessante desta semana é que a bebé já consegue abrir e fechar os olhos e tem pestanas.

 

Isto eu não vou contar ao pai para não lhe afectar a masculinidade... :) O pai também sofre alterações hormonais, como a redução dos níveis de testosterona e o aumento dos níveis de estrogénios, e isto tudo devido à necessidade de cuidar do bebé.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:05


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D