Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Adeus 2014

31.12.14

O ano que hoje nos deixa não foi o melhor da minha vida. Não. Foi o mais importante, sem dúvida.

2014 trouxe a minha filha. Trouxe o que de mais valioso tenho. Trouxe a menina que dá alegria aos meus dias. Trouxe a menina que me ensina tantas coisas, todos os dias.

2014 mostrou-me que sou mais resistente à falta de sono do que eu alguma vez supus. Mostrou-me que consigo passar sem um banho, sem cabeleireiro, sem manicure, sem roupa nova, sem jantares, sem saídas à noite ou de dia... só porque quero estar com a minha filha.

Em 2014 percebi que tenho mais medo de morrer do que nunca.

Em 2014 fiquei a saber o que é o amor incondicional.

2014 mostrou-me que a maldade existe, que anda perto de nós, disfarçada. 2014 mostrou-me que sou fraca por valorizar essa maldade e por permitir que ela me afecte, afectando também a minha família. Mas, como 2014 me mostrou que o amor é infinito, tenho esperança que essa maldade e amargura se deixem envolver pelo amor e que tudo passe a ser bom.

Sou grata por tudo o que 2014 me trouxe. As boas e as más experiências deixam sempre lições. Só temos é que aprender com elas.

Não tenho grandes planos para 2015. Só quero ver a minha filha a crescer feliz e saudável. E quero ter as pessoas que eu amo sempre pertinho de mim.

Faço votos que 2015 realize todos os vossos desejos!

SessãoSampaio-089.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:01

Quando andamos nas aulas de preparação para o parto, levam lá diferentes laboratórios para falarem e impingirem os Kits de recolha de células estaminais. Acho que apelam demasiado ao coração dos pais, falando que é o melhor seguro de saúde que podemos dar aos nossos filhos e que daqui a muitos anos pode fazer falta e passa mas é para cá 1000€ (em média). Eu não fiz a recolha das células e dos tecidos estaminais. Espero não me vir a arrepender, claro, mas não acho que seja tão fundamental como vendem. Não os vejo é tão interessados em falar de vacinas que não estão cobertas pelo Sistema Nacional de Vacinação, mas depois todos os pediatras nos falam disso em todas as consultas. Não acham que protegem contra perigos bem mais reais, comuns e frequentes? Por que não alertam os pais para as vacinas e seus custos? Fiz esta mesma pergunta no centro de saúde e não me souberam dar uma resposta satisfatória. Falaram que as vacinas vêm do mesmo laboratório (com excepção da Rotarix e RotaTeq, que são de laboratórios diferentes) e não querem fazer publicidade. A sério? Então, isto é tudo uma tanga? Resume-me tudo a laboratórios farmacêuticos? Esta semana uma mamã confidenciava-me que estava na dúvida se fazia a sua cesariana no hospital público ou numa clínica. Apesar do seguro de saúde, ainda ia pagar à volta de 500€ pela cirurgia, estadia de 3 dias e acompanhamento do marido. Se as pessoas têm disponibilidade de dinheiro, avancem para os hospitais privados. Se há altura em que precisamos de simpatia, carinho e conforto é no parto. Se o dinheiro não abunda, nem duvidem que o hospital público é o melhor. Se é certo que muitos profissionais de saúde mais deviam era trabalhar em talhos, é aqui que se resolvem os problemas sérios que podem acontecer. Aqui temos todos os recursos de excelência à disposição. Mas não é um hotel e os funcionários de vez em quando lá despejam as suas frustrações para cima de nós. Para além disto tudo, relembrei a mamã em questão de que esses 500€ que vão para os 3 dias de férias no hospital privado, podem muito bem ser usados em vacinas. Falemos, então, de números redondos: - RotaTeq - 50€ x 3 - Prevenar - 60€ x 3 - Bexsero - 100€ x 4 Os pediatras alertam que é só se os pais fizerem questão e puderem, mas logo a seguir dizem que protegem contra doenças gravíssimas, potencialmente fatais e quando não são fatais podem deixar as crianças com lesões graves. Ãh? Então, é melhor dar. Ah, mas são doenças muito raras. Ah, ok, já estava a ficar assustada. Mas, mãe, já houve um caso aqui na cidade este ano e é contagioso. Convenceu-me logo ali! Refiro-me às meningites cobertas pela Prevenar e pela Bexsero. A RotaTeq protege contra um problema pouco grave mas muito comum, a gatroenterite. Infelizmente, acho que as crianças não deixam de ter gastroenterites, mas os seus efeitos ficam suavizados. Já fizeram contas à vida? Agora imaginem isto multiplicado por vários filhos... Primeiro, acho terrivelmente injusto que questões de saúde se prendam com dinheiro. Se as vacinas são importantes, o estado que as disponibilize a todas as crianças. Depois, as mães que não são médicas, como eu, precisam de ser realmente orientadas sobre a vacinação. Estas vacinas são mesmo importantes ou não? Vale a pena uma família endividar-se ou roubar à comida e ao conforto em casa para proporcionar estas vacinas aos seus filhos? Não acho justo os pais ficarem com sentimentos de culpa por não poderem pagar estas vacinas. Os filhos não têm culpa da situação financeira dos pais. Mamãs grávidas, queria alertar para esta questão enquanto preparam o enxoval dos vossos bebés. É que o enxoval não se faz só de babetes e cueiros. Quando vos perguntarem o que precisam, digam que precisam de uma dose da vacina x ou y. Vai ser uma ajuda e tanto.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:34

8 meses

18.12.14
IMG_5250.JPG


Esta noite faz 8 meses que a minha filha nasceu. Lembro-me do medo que senti quando me deixaram naquele quarto sozinha com ela. E se ela chora? E se ela precisa de mim? Nunca tinha visto um bebé tão pequenino. Nunca tinha tomado conta de um bebé. A verdade é que ela conseguiu sobreviver 8 meses ao meu medo e inexperiência. Eu e ela entendemo-nos bem. Um colinho apertadinho resolve tudo. Hoje, por exemplo, o meu colo sossegou-a quando tomou uma vacina. Tinha muitas dúvidas sobre esta Bexsero, para a meningite, mas resolvi que era melhor ela tomar. Chorou na picada, veio para o colo e passou tudo. Até pareceu magia. Era bom que fosse sempre assim. Pudesse o meu colo e o colo de todas as mães resolver todos os males do mundo. Nos últimos tempos, esta princesa anda a dar-me muito más noites. Habituou-me muito mal. Desde cedo que dormia a noite inteira e agora anda a acordar até de 2 em 2 horas, como aconteceu na noite passada. Eu suspeito que sejam os dentinhos. Já tem um a espreitar e está afiado demais, porque quando ela morde, já dói. Não creio que tenha muitas dores, pelo menos não se queixa. Está sempre bem disposta, apesar de acusar alguma irritabilidade, às vezes. Não chora, mas faz algumas birras. Mudar a fralda, agora, é uma aventura. Para além de me surpreender com xixis enquanto troco a fralda (o que, muitas vezes, implica mudar a roupa toda), rebola sobre si própria e fica de rabo para o ar. Agarra na fralda suja, agarra na fralda limpa. Nunca sei quanto tempo vou demorar nesta actividade que antigamente me demorava poucos minutos. A alimentação é outra aventura. É impaciente. Se tem sono, já não come nada. Se tem fome, não para de gritar até começar a perceber que está a comer. Ou tem que estar a ver a BabyTV ou tenho que chamar o pai para fazer palhaçadas enquanto lhe meto umas colheres à boca. Já come sopa de carne e peixe às refeições principais, frutinha sempre a acompanhar. Gosta mais de sopa do que de fruta ou de papa, mas o leitinho continua a ser o seu preferido. Para já, as brincadeiras preferidas dela envolvem sempre meter alguma coisa na boca. Tem um bonequinho amarelo, que deve ser o mais rafeirinho que ela tem. Adora-o! Aos bonecos para massajar as gengivas todos xpto não lhes liga grande coisa. Adora o cabo da escova dela, que é borracha, adora as colheres dela e, este é muito especial, uma colher de pau mais pequenina que eu tinha aqui. Li algures que os bebés gostavam e eu posso confirmar. Só é preciso supervisão para evitar que meta o cabo à boca e possa magoar-se. Depois, acho que gosta muito de brincar com o pai. Ele só faz macacadas e ela perde-se a rir. Claro que ele tem toda a disposição e paciência para brincar com a sua princesa, pois dorme a noite toda descansadamente. Não fica horas a adormecê-la, não muda fraldas, não a veste, não a alimenta. Já perceberam a ideia, não é? Os nossos gatinhos começam a interessar-lhe muito. Eles é que não lhe ligam grande coisa. Ela tenta passar-lhes a mão pelo pêlo e, às vezes, puxa. Eles não reclamam, mas fogem-lhe. É preciso ter cuidado com os animais. As crianças não têm noção dos perigos de um animal e é normal que eles reajam. Os pais é que têm que estar atentos. Estes bichanos não são nada perigosos, não creio que vá ter problemas. Tenho é que os proteger a eles dela. É triste vê-los abandonar o quarto porque a artista da minha filha está a aquecer a voz e eles não conseguem dormir com os gritos. Suspeito que ela venha a ser cantora lírica. Atinge umas notas bem altas! Ainda não anda e está a começar a querer gatinhar. Não está fácil porque o chão que tenho à disposição não facilita esse movimento. Adora estar de pé e faz imensa força com as pernocas. Sinceramente, ainda não faço questão que ande. Nem quero imaginar as minhas ricas costas. São 2:30 da manhã e ela adormeceu há meia hora. Estou exausta, mas precisava mesmo de falar sobre a minha filhota agora que chegou aos 8 meses. O tempo passa, de facto, muito depressa. Qualquer dia não cabe no berço e vou ter que a pôr na cama dela à força. Ah... Um último pormenor importantíssimo. Ela agora dorme de lado, como nós. No início, fiquei preocupada, mas logo percebi que ela gosta de estar assim. Ora vira para um lado, ora vira para o outro. E ainda não descobriu que também pode dormir de barriga para baixo...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:41

Muitas mães dizem-me que o que mais apreciam neste blogue é o facto de ser sempre muito positivo, muito bem-disposto. Não tinha essa noção, mas procuro dar ânimo a todas as pessoas que me abordam.

 

Há uns tempos li um artigo no New York Times que me deixou a pensar neste assunto até agora.

 

Falam-nos a toda a hora sobre o pensamento positivo e os seus benefícios. Ter pensamento positivo, afinal, pode não ser muito útil quando temos objectivos difíceis de atingir. Muitas vezes, o pensamento positivo pode camuflar e dificultar o nosso caminho. Por outro lado, a negatividade pode ser, mesmo, paralizante. O que o artigo descreve como a melhor forma de atingir metas é mesmo acreditar que o seu objectivo é possível, depois analizar e antecipar todas as dificuldades para que possam ser ultrapassadas.

 

Sonhar com o futuro acalma-nos, reduz a pressão sanguínea, mas também pode retirar a energia que precisamos para atingir os nossos objectivos. Estudos revelaram que imaginar apenas coisas boas, finais felizes, impede as pessoas de concretizar os seus sonhos. O pensamento positivo emburrece-nos e cria a ilusão de que já atingimos os nossos objectivos, distraindo-nos da determinação de os seguir. O pensamento negativo paraliza-nos.

 

A receita aqui descrita é uma mistura das duas abordagens: a positiva e a negativa. Imagine um desejo, imagine o desejo a tornar-se realidade. Depois, é começar a imaginar os obstáculos que se podem levantar no persurso de realizar o seu desejo. Isto é o chamado "contraste mental".

 

Vamos lá tentar esta abordagem.

 

pensamento-positivo.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:34

Passatempos

15.12.14

Têm-me perguntado por que não tenho feito mais passatempos e a resposta é muito simples. Não quero.

Sempre que fazia passatempos apareciam imensos likes na página do facebook, muitos deles com a palavra passatempo no nome. Em vez de atrair mães, grávidas e mulheres com vontade de ser mães, atraía caça-passatempos que desapareciam assim que o passatempo terminava. Não é isso que pretendo para a minha página, nem para o meu blogue.

Outro motivo é que não conhecia os produtos que estava a promover. Eu já não gosto de divulgar páginas com serviços ou produtos que desconheço. Recuso-me mesmo. Gosto de partilhar páginas que eu realmente aprecio. Não me levem a mal, mas é assim mesmo.

Por isso, se eu fizer algum sorteio ou passatempo no fututo, terá que ser de algum produto que eu conheça, que eu tenha e que possa recomendar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:11

Que disse que dormir bem é dormir como um bebé devia estar louco. A minha filha sempre dormiu muito bem e com facilidade. Lembro-me dos tempos em que dormia das 22-23 até às 7-8 da manhã. Ela descansava, eu descansava, era uma alegria. Depois, começou a ter dificuldade em adormecer. Não podia haver luz ou ruído. Tinha que a adormecer ao colo, sempre a andar de um lado para o outro. Se me sentava ou parava, lá vinha a reclamação. E eu cantava, cantava. Lá adormecia, mas dormia toda a noite. Nas últimas semanas, já já mais de um mês, deu-lhe para acordar duas e, até, 3 vezes por noite. É o mesmo problema para adormecer e soma-se agora os lanches nocturnos. Se é um pico de crescimento, já dura há muito tempo. Só gostava de perceber certos fenómenos. No outro dia, estava ela já a dormir e eu tentava, às escuras, tirar um edredon de uma prateleira superior do armário. Não me apercebi e deixei cair um porco mealheiro em barro mesmo ao lado do berço dela. Nem pestanejou. Tentei recolher o máximo de cacos e moedas no chão às escuras e nada. Outros dias, basta eu tossir e já acordou. Hoje, por exemplo, quis mamar uma hora mais cedo do que devia e está a dormir desde então. Não foi preciso embalá-la, nem músicas. Adormeceu na sala, com a televisão ligada, luzes acesas e nós a conversarmos. Eram 21:30. Pensei que fosse dormir 20 minutinhos, como é habitual, depois ia ao banho, tomava mais um leitinho e dormia. É 1 da manhã e ainda não acordou. Ainda não a levei para a cama porque não quero acordá-la. Estes sonos são preciosos. Estamos as duas deitadas no chão da sala, embrulhadas em mantas. Ela está toda satisfeita e dorme profundamente e eu só penso na minha caminha. Alguém me explica estes padrões despadronizados de sono? Como se corrige isto?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:05

Acho que já desde os 3 ou 4 meses que aguardava pelos dentinhos da Mia. Babava-se muito e tinha muita necessidade de morder objectos mais duros. Ia perguntando nas consultas de pediatria se seriam os dentes a rasgar mas diziam-me que as gengivas ainda estavam muito moles e que não seria para já. Nas últimas semanas, começámos a notar que os dois dentinhos de baixo se viam através da gengiva, mas ainda não tinham rasgado. O meu marido até dizia que podíamos ter dentinho a qualquer momento. E foi esta noite que aconteceu! Sei que foi mesmo esta noite porque a minha princesa está sempre a levar os meus dedos à boca e é assim que eu vou monitorizando as gengivas. Durante o dia estava tudo na mesma. Foi depois do jantar que, enquanto me roía o dedo, senti uma coisita um bocadinho mais rija, o primeiro dentinho. Estava efectivamente a roer-me o dedo. Foi uma alegria cá em casa e sinto-me imensamente feliz por ter testemunhado mais este momento importante. Também sempre pensei que esta coisa dos dentes fosse mais complicada, com dores e febre. Sei que é apenas o primeiro dente, mas tem sido perfeito. Que se mantenha sempre assim.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:35

IMG_6834.JPG


Sempre tive grande fascínio pela gravidez e pelo parto. Era tanto o respeitinho que lhes tinha (e ainda tenho) que eu tentava recolher o máximo de informação de todas as pessoas que já tinham tido filhos. O que mais me aborrecia era que não havia grande entusiasmo a descrever aquilo que eu considerava a maior aventura da vida de qualquer mulher. E, agora, eu percebo isso. Depois da criança nascer, a gravidez e o parto são completamente desvalorizados pelas mães. No meu caso em concreto, passei a gravidez toda focada na gravidez. Pensava no meu bebé como parte de mim e já só mais para o final pensava nele cá fora. Aí tinha mesmo muita vontade de agarrar na barriga e chegá-la mais para o peito e poder abraçar a minha menina. Fui registando, sempre que podia, as minhas impressões da gravidez, o que sentia, o que ia acontecendo. E ainda bem que o fiz porque já me lembro de muito pouco. Duas das minhas melhores amigas estão grávidas de 31 e 35 semanas e vão-me fazendo perguntas. Se me perguntarem o que sentia quando a minha bebé mexia, eu sei descrever com todo o rigor. Parece até que ainda consigo senti-la... Agora, se me perguntarem com quantas semanas ela ficou cefálica já não saberei dizer. Não sei quando fiz a análise da glucose, não sei quando fiz a ecografia morfológica. Não sei, não me lembro. Felizmente, graças ao meu registo, posso ir cuscar isso tudo. Quando, há umas semanas, fui procurar uma dessas informações até fiquei emocionada com o que li. Primeiro, parecia que eu estava a ler qualquer coisa que alguém escreveu, depois, fiquei a ler detalhes da minha vida e rapidamente as memórias voltaram. Comentei com o meu marido que adorava ler-me e ele achou que eu estava a ser arrogante e pouco humilde. Naturalmente, não me referia às minhas habilidades literárias (que sei que não tenho), mas sim à possibilidade de voltar atrás no tempo. É voltar a um tempo muito, muito feliz. Hoje, mãe da menina mais linda do mundo há quase 8 meses, também eu já esqueci daqueles detalhes que todas as grávidas (e as grávidas to be) querem saber. Tenho saudades de estar grávida e o parto foi óptimo. Só me lembro das coisas boas e parece que só houve mesmo coisas boas. Foi uma sucessão de acontecimentos que me trouxe a pessoa mais importante da minha vida. A natureza não brinca e tudo faz sentido. Faz-se uma formatação de tudo o que foi negativo e ficam só as memórias felizes. Se assim não fosse, quem iria querer ter mais filhos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:38

Os sonos da minha filha são leves. Durante o dia, a maioria das sestas é de 20 minutos. Quando o rei faz anos dorme 1 hora. Ultimamente, à noite, tem sido difícil adormecer e depois acorda várias vezes durante a noite. Se é um pico de crescimento, então é um grande pico. Ontem, dormiu 7 horas seguidas. O meu corpinho nem acreditou. Hoje, já está a dormir desde as 23, portanto há quase 4 horas. Bem bom! Quando me apercebi que estava bem ferradinha no sono, fui a correr para a casa de banho. É das coisas que mais sinto falta - ir para a casa de banho, sem hora para sair. Isso acabou. Esta noite foi uma loucura! Fiz uma limpeza profunda na pele, apliquei um tónico e um creme de noite. Como vi que ainda dormia, arrisquei e removi o verniz que teimava em sair há vários dias. Não há cá tempo para verniz gel, como dantes. É assim a minha vida! São os privilégios de se viver com a bebé mais linda e amada do mundo. Ou estou a trabalhar para ela ou a olhar por ela. E agora cá estou a escrever isto e a olhar para ela, tão linda, a dormir de lado como a gente crescida.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:53

Encontrei esta lista e parece-me bastante completa. Por outro lado, não sei até que ponto isto tudo será necessário. Não estamos propriamente em altura de comprar coisas desnecessariamente.

 

Gostava que me dessem o vosso feedback sobre esta lista, tendo em conta que a minha bebé vai nascer no início de Maio.

 

Agradeço imenso a vossa ajuda e experiência.

 

Enxoval

 

Roupa
● 12 fraldas de pano de algodão
● 6 bodies interiores manga comprida (tamanho 50 cm)
● 6 bodies manga comprida (tam. 56 cm – 1 mês)

● 6 bodies manga comprida (tam. 62 cm–3 meses)
● 6 bodies manga curta (tamanho 3-6meses)
● 6 bodies manga curta (tamanho 3-6meses)
● 4 babygrows/pijamas (tamanho 50 cm)
● 6 babygrows/pijamas (tamanho 56 cm)

● 4 babygrows/pijamas (tamanho 62 cm)
● 3 calças com pés (interiores)(tamanho 50 cm)
● 3 calças com pés (interiores)(tamanho 56 cm)
● 4 camisas (3-6meses)
● 2 camisolas (1-3meses)
● 4 camisolas (3-6meses)
● 4 calças (3-6meses)

● 2 jardineiras (3-6meses)
● 5 pares de meias (vários tamanhos)
● 4 botinhas lã
● 3 sapatinhos (mas só a partir dos 3 meses)
● 3 casaquinhos (56 cm – 1mês)
● 3 casaquinhos (62 cm – 3 meses)
● 1 casaco de sair (56 cm)
● 1 casaco de sair (62 cm) 

● 2 Casaquinhos sair 3-6 meses
● 6 babetes grandes com velcro e forro impermeável
● 6 babetes médios com forro e fecho velcro
● 7 babetes pequenos com forro e velcro
● 3 barretes/toucas (0-1)
● 4 barretes/toucas (1-3)
● 1 Par luvas

● 3 Sacos bebé

 

Quarto

● Espreguiçadeira

● Parque de actividades
● 1 alcofa Na compra do carrinho vem a alcofa
● Forro alcofa
● 2 resguardos alcofa
● 4 lençóis alcofa
● 2 cobertores alcofa
● 1 cama grades e colchão

● 1 Protecção grades 360º (vertbaudet) + forro colchão
● 3 resguardos
● 2 cobertores cama grades
● 1 edredão + 2 capas (comprar na vertbaudet)
● 4 lençóis cama grades
● almofada
● rolos laterais suporte bebé
● cesto roupa suja
● 1 cómoda
● 1 roupeiro
● intercomunicador
● luz presença
● Mobile

● Dossel para cama de grades

● Ursinho Dodoo

 

Exterior
● 1 carrinho
● 1 ovo conversível em alcofa - Vem com o carrinho
● 3 mantinhas
● saco/mochila - Vem com o carrinho
● brinquedo para ovo

● Porta documentos bebé


Banhos / higiene / saúde
● 1 banheira com suporte e rodas
● 4 toalhas banho com capuz
● gel banho/shampoo/creme hidratante
● 1 termómetro banho
● 1 tesoura unhas pontas redondas
● 1 aspirador nasal
● 1 termómetro para febre (se for dos normais convém escolher ponta mole)
● 1 escova e pente
● 1 esponja natural
● 20/50 fraldas pequenas ou recém nascido
● 50 fraldas etapa 2
● toalhitas
● creme rabinho
● Compressas esterilizadas para olhos e umbigo grande e pequena
● compressas não esterilizadas grandes e pequenas
● Álcool 70º
● algodão (próprio para bebés, que não largam pêlo)
● óleo de amêndoas doces
● soro fisiológico
● cotonetes bebé
● perfume sem álcool
● bebegel
● infacol (cólicas, acho que faz milagres)
● 2/4 chuchas (2 recém nascido)
● 1 guarda chuchas
● 1 corrente chucha

Alimentação
● 4 biberões Avent – 2 de 250 ml e 2 de 150 ml (as tetinas podem ser latex ou silicone com orifícios pequenos)
● 1 bomba p/ tirar leite manual Avent
● 1 escovilhão para lavar os biberões
● Esterilizador Microondas Avent
● aquecedor biberões (comprar só depois de nascer se fizer falta)
● termo biberões


Lista Mamã (maternidade)
● exames médicos + caderneta grávida
● creme mamilos (sugestão de dois milagrosos: lansinolt natural n precisa de lavar antes de dar de mamar e Purelan)
● creme massajar maminhas (trombocid)
● Protectores de mamilos (os da chicos são bons)
● discos absorventes (os do continente são óptimos)
● Compressas térmicas para o peito (por ex: Bebé Confort, servem para colocar quentes quando se der a subida do leite, para ajudar a desobstruir, ou a frio no peito dorido ou inflamado)
● discos de gel para mamilos gretados (aquamed produto novo... dizem que dá muito resultado)
● 3/4 camisas de noite abertas à frente
● cuecas descartáveis
● 2/3 soutiens de amamentação (Chicco, pré-natal ou playtex)
● Faixa ou cinta pós parto (opcional)
● elásticos p/ o cabelo
● escova cabelo
● pinturas
● 1 roupão
● 1 chinelos quarto
● 1 chinelos p/ banho
● pensos higiénicos (grande absorção)
● lenços papel
● produtos de higiene
● máquina fotográfica e filmar
● roupa para sair

Malinha bebé (maternidade)
● 4 mudas de roupa, separadas em saquinhos (e identificadas com etiquetas: 1º dia, 2º dia... etc)
● 2/3 fraldas de tecido
● fraldas descartáveis (na maternidade só deram para o primeiro dia)
● creme rabinho
algumas instituições disponibilizam produtos para os bebés, mas se souberem antes que não dão convém levar:
● compressas
● toalhetes
● álcool
● creme hidratante

Segundo algumas mamãs é importante acrescentar à lista itens importantes para quando chegarmos a casa:
● Betadine espuma (frasco encarnado) para a higiene da episiotomia
● uma compressa de gel em forma de penso que se pode usar a frio para aliviar as dores dos pontos
● um stock razoável de pensos higiénicos (não é necessário serem todos de grande absorção, depois o fluxo normaliza) tendo em conta que os lóquios duram aproximadamente um mês
● Deixar comida preparada ou assegurar alguém que a faça para os primeiros dias. O ideal seria deixar o frigorífico e a dispensa bem abastecidos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D